Cuidado Emocional

Quem já não ouviu a expressão “Mente sã em corpo são”?

Na nossa cultura, temos tendência a negligenciar o nosso lado emocional, deixando para segundo plano aqueles sinais que vamos recebendo, enquanto eles não forem bloqueantes e nos façam efectivamente parar. Só nessa altura é que temos um pouco mais de cuidado, começamos a procurar mais informação sobre o assunto e começamos a cuidar. Mas tal como diz Luis Portela no seu novo livro “Ser Espiritual”, porque não evitar bater nos rails para seguir em frente?

Há realmente alguns aspectos a considerar no nosso equilíbrio mental/emocional aos quais poderemos dar mais atenção e que nos irão a ajudar a equilibrar o dia a dia.

Aqui ficam algumas sugestões:

– 5 mns diários para si: Por dia, deveremos ter direito a estes 5 minutos, em que nos esquecemos de tudo e todos, e apenas nos centramos em nós mesmos, e que nos darão a perspectiva de que se nós não estivermos bem connosco, não poderemos estar bem com os outros.

valorização do que nos rodeia: Quantas são as vezes em que damos por nós a queixar de tantas coisas que queríamos ser ou queríamos ter urgentemente. Tipo: gostaríamos de ter dinheiro para fazer uma viagem, para comprar uma casa nova, um carro novo, queríamos ser mais alegres, menos intempestivos, mais cooperantes e um sem fim de tantas queixas… E, dificilmente nestas situações conseguimos perceber e constatar tudo o que já temos ou já somos porque não estamos a olhar para elas, a valorizar tudo o que nos rodeia! Nunca temos tão pouco como o que achamos que temos, nem somos tão pouco como achamos que somos.

descobrir-se a si mesmo: apesar de parecer um lugar comum “descobrir-se a si mesmo”, toda a dinâmica que está por trás desta importante actividade, trás um beneficio reconhecido a quem trabalha esta componente. Entrar dentro de nós mesmo, saber responder a perguntas sobre o que somos, do que gostamos, o que fazemos que gostamos, como é o nosso dia a dia, em que nos revemos … tudo isto são perguntas que nos ajudam a descobrirmo-nos. Depois há a componente pratica: tentar, experimentar, no fundo ousar ser feliz!

meditação: a meditação é muitas vezes vista como algo demasiado elevado, para pessoas com muita pratica e que conseguem ficar longas horas em estado contemplativo e zen e que por isso nem experimentam, enquanto que na verdade trata-se de acalmar, deixar os pensamentos fluir sem qualquer tipo de julgamento, num estado de absoluta calma.

O exercício desta actividade traz-nos, entre outros, imensos benefícios em gestão de stress, na gestão de emoções em situações imprevistas e difíceis.

Aprender a observar a natureza: porque não olhar o por do sol, ou o nascer, a chuva a cair, contemplar as ondas do mar, ou sentir o calor dos raios de sol na nossa pele? A beleza de uma nascente, de um riacho, observar o verde das árvores. Termos noção de que não estamos sozinhos, de que fazemos parte deste planeta e que tudo tem o seu lugar e o seu momento.

A ideia da urgência, fruto do dia a dia que temos, em que parece que tudo é para ontem, e que temos que estar sempre a fazer mais que uma coisa ao mesmo tempo senão não estamos a aproveitar, a “ser produtivos”, desgasta-nos e deixa-nos vulneráveis.

Estas são algumas ideias, sugestões de actividades para cuidarmos do nosso lado emocional/mental, para nos ajudar a equilibrar J

Já teve os seus 5 mns de hoje?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s