Shiatsu significa literalmente “pressão com os dedos”, Shi-dedo, Atsu-pressão. Esta pressão exerce-se com os dedos polegares e as palmas das mãos. Pelas terminações nervosas localizadas em si e através das terminações nervosas livres, a pele é capaz de perceber estímulos tácteis de pressão profunda, de calor, de frio e de dor. Situado num lugar intermédio entre o conhecimento tradicional da acupunctura, apoiada na teoria dos pontos vitais (tsubo), e o cientismo da medicina ocidental, o Shiatsu, através das mãos do terapêuta profissional, acede aos desequilíbrios estruturais e permite que o corpo ative os seus próprios mecanismos de auto-cura, os quais possui desde o seu nascimento.

Nas palavras do Grão-Mestre Tokujiro Namikoshi, fundador desta terapia no Japão “Shiatsu é como o amor de uma mãe, a pressão sobre o corpo estimula a fonte da vida”.”

INDICAÇÕES SHIATSU
Patologias de vários foros:
Músculo-esqueléticas,
Neurológicas,
Psicológicas,
Circulatórias,
Digestivas,
Respiratórias,
Génito-urinárias.

CUIDADOS ESPECIAIS SHIATSU
Mulheres grávidas,
Doentes debilitados,
Doentes do foro psiquiátrico,
Fraturas,
Osteoporose,
Hérnias discais,
Situações de pós-operatório,
Doentes sujeitos a operações e com próteses e
Pacientes de idade avançada.

CONTRA-INDICAÇÕES SHIATSU
Febre e infeções,
Cancro,
Situações de emergência (ex: apendicites),
Cardiopatias graves,
Doenças infecto-contagiosas.

Uma vez decidido sobre a utilização do Shiatsu, o terapeuta deverá avaliar de acordo com para a patologia em causa e situação clinica do paciente, quais os meridianos que deverão ser trabalhados assim como quaisquer pontos adicionais que devem ser incluídos no tratamento de forma a identificar as sequencias de Shiatsu que são recomendadas.